Cultura
Carta aos Conservadores Cel Dangui Presidente Estadual PRTB/RS
07/05/2020 16:13

      1. CONSIDERAÇÕES
No contexto da eleição de prefeitos e vereadores nos municípios brasileiros neste ano de 2020, e no ambiente político polarizado que existe no país, contaminado ainda pela crise gerada pela pandemia do covid19, prevê-se que o PRTB terá participação histórica no pleito no Estado do Rio Grande do Sul.
      De fato. Contando com comissões executivas estruturadas em mais de cinquenta municípios gaúchos e com a previsão de ter nominatas completas de candidatos a vereador em vários deles, além de lançar muitos candidatos a prefeito ou vice, seja em chapa pura ou em composições com partidos aliados, a expectativa de eleger conservadores integrantes do Partido é forte.
       Mas, acima da estrutura partidária montada no RS pelo PRTB, a força eleitoral dos conservadores está na mensagem política emitida, embasada em valores e princípios, na postura e intenções de seus integrantes de fazer a política correta, com ética e respeito ao cidadão e à Pátria.
       Se exitosa nas eleições, a participação do PRTB no quadro político do Estado abrirá caminho para a grande força política dos conservadores, e, via de consequência, da classe média, estamento social que congrega a grande maioria dos conservadores.
       Destarte, e por essa razão central do projeto do PRTB/RS, há imperiosa necessidade de trabalho, organização e convergência de propósitos e ações, tarefas a serem cumpridas pela Executiva Estadual, pelas Executivas Municipais e também pelas campanhas dos candidatos e candidatas.
      Esta Carta, assim, tem a finalidade de reforçar os conceitos políticos que vão orientar a atuação de todos os integrantes e apoiadores do PRTB no Estado, além de esboçar os propósitos colimados e as ações a serem desenvolvidas para o sucesso eleitoral neste ano e também para consolidar a força política dos conservadores gaúchos.
 
2. AMBIENTE POLÍTICO NO BRASIL
       “Associação dos mortos, dos vivos e dos que vão nascer”.
      O aforismo polêmico do pensador irlandês Edmund Burke (1729/1797) esboça filosoficamente o conservadorismo, que já à época se opunha ao nascente pensamento evolucionário/progressista que hoje embasa as correntes socialistas/comunistas do espectro político mundial.
       A contraposição de conceitos nascida no Sec XVIII está em evidência nos dias atuais em todo o mundo. Não é diferente no Brasil. A polarização ideológica atinge também o nosso país onde aparentemente esse embate se tornou apocalíptico para a civilização ocidental; e novamente os conceitos conservadores estão em oposição aos progressistas, estes travestidos modernamente de diversas roupagens, mas que se pode resumir em nova ordem mundial.
       Nesse cenário, dirigentes partidários do PRTB, integrantes de equipes de campanha e principalmente candidatos têm que ter a noção exata do que é ser conservador para defender suas posições conceituais e também esclarecer a sociedade sobre as ideias distorcidas, algumas até pejorativas, que esquerdistas conseguiram associar ao conservadorismo, ao longo de anos de falacioso discurso.
       Além da polarização ideológica em curso no país, citada acima, o ambiente político brasileiro está conturbado, muito em função do enfrentamento que o Governo do PR Jair Bolsonaro faz da corrupção, endêmica na Nação Brasileira. Tem o Governo, incluído aí o VP Mourão, em oposição, a feroz defesa que as estruturas do poder e da própria sociedade, intrinsecamente fisiológicas e patrimonialistas, contaminadas e viciadas, fazem de seus interesses espúrios contrariados, colocando o país à beira de um rompimento institucional.
       Para agravar a rudeza do cenário, está se esboçando um pacto de sobrevivência, político e eleitoral, orquestrado entre a esquerda brasileira, anacrônica e violenta, e as velhas estruturas da corrupção, ambas referidas acima. Ambas as correntes estão se unindo, formando um ente político esdrúxulo; aparentemente será uma “frente” cujo fundamento maior é o patrimonialismo ideológico. Uma excrescência perigosa só possível no Brasil.
 
3. CAMPANHAS
      As campanhas das eleições de 2020 para prefeitos e vereadores vão se desenvolver inseridas nesse cenário maior e em condicionantes e ações programáticas.
      Entre maio e julho, caso o Calendário Eleitoral 2020 não sofra mudanças em função da pandemia, será o período de preparação da campanha;  entre final de julho e começo de agosto haverá as convenções a serem conduzidas pelas Executivas Municipais; a partir de agosto até outubro, a campanha propriamente dita será realizada e as eleições virão no início de outubro.
      3.1 - As duas condicionantes maiores da campanha para o PRTB no RS serão:
- NÃO haverá contraposição ao Presidente Jair Bolsonaro e ao Governo Federal;
- NÃO haverá qualquer composição com correntes ideológicas de esquerda.
       3.2 - Objetivos a longo prazo:
- estruturação e fortalecimento da sociedade brasileira conservadora;
- fortalecimento da soberania nacional e preservação da integridade territorial.
       3.3 -Objetivos a médio prazo:
- desenvolvimento da Nação Brasileira;
- fortalecimento do patriotismo e do civismo;
- desenvolvimento de valores éticos e morais;
- incremento do respeito ao cidadão;
- fortalecimento do respeito e do acatamento à lei;
- combate à corrupção.
       3.4 - De todo modo, o foco das campanhas deverá estar nas condições locais dos municípios. E, para isso, os candidatos devem conhecer em profundidade as reais condições de suas comunidades e mostrar, para seus eleitores, claramente, as soluções adequadas para o desenvolvimento social e econômico da sociedade local e para o enfrentamento dos problemas que afetam a qualidade de vida dos moradores.
      Os principais campos de ação a serem focados:
- educação
- saúde
- segurança
- desenvolvimento econômico
- orçamento público (equilíbrio fiscal)
- saneamento e sustentabilidade
- combate à corrupção.
 
       4. SITUAÇÃO DOS AGENTES POLÍTICOS
      4.1 - HAMILTON MOURÃO

– Vice Presidente da República, é a grande referência política dos conservadores. Será a imagem de agente público a ser mostrada pelo PRTB, pelos candidatos e pelos dirigentes partidários, para os eleitores e para a sociedade como um todo.
Características do VP Mourão:
- É um estadista
- Tem atuação regida por princípios e valores, morais e éticos
- Demonstra postura firme e liderança serena
- Possui sólido conhecimento político e visão de futuro
- Revela possuir comprometimento com o Brasil e com o futuro da Nação.
       4.2 - LEVY FIDELIX E PRTB NACIONAL
- O Presidente Nacional do PRTB, Levy Fidelix, dedica-se com afinco a promover o crescimento do partido em todo o Brasil; trabalha em sincronia com o VP Mourão.
- Autorizou o PRTB no Estado a se estruturar seguindo as orientações do VP Mourão, respeitando, claro, as prescrições estatutárias do PRTB e normas internas do Partido.
- Acompanha e orienta as ações do PRTB/RS, conforme prevê o Estatuto do PRTB.
       4.3 - COMISSÃO EXECUTIVA ESTADUAL
- Órgão de direção do PRTB no Estado.
- Atuação integrada com as Executivas Municipais.
- Vai avaliar, em cada Município, as candidaturas e as composições com outros partidos.
- Através de seus integrantes, vai acompanhar, apoiar e incentivar as campanhas dos candidatos.
- Deverá acompanhar, orientar e fiscalizar todos os procedimentos das Executivas Municipais, eleitorais e administrativas.
       4.4 - COMISSÕES EXECUTIVAS MUNICIPAIS
- São os órgãos de direção partidária do PRTB nos municípios.
- São encarregadas de encaminhar as candidaturas próprias e as composições com outros partidos
- Deverão acompanhar, apoiar e incentivar as campanhas dos candidatos.
- Deverão realizar todos os procedimentos administrativos previstos na legislação.
- Deverão acompanhar, orientar e fiscalizar os procedimentos administrativos das campanhas dos candidatos de seus municípios.
        
      5. CONSIDERAÇÕES FINAIS
      Nas modernas democracias ocidentais, o VOTO dos cidadãos define o rumo político de uma Nação. Por essa grande razão, todo partido político tem como estratégia e como tática eleger seus representantes. Trazendo para o cenário esboçado anteriormente no Estado, a busca ao voto dos gaúchos tem a maior prioridade, do partido e dos candidatos, desde de já até a data da eleição de 2020.
      No entanto, tem uma consideração importante: a busca pelo voto, inserida na campanha eleitoral, tem balizamentos éticos e morais essenciais ao Projeto Brasil, o projeto que tem como um de seus pressupostos realizar o processo político correto, aonde o combate intransigente à corrupção destaca-se, uma das bandeiras dos conservadores gaúchos.
       Nessa visão, deduz-se que o processo eleitoral fica subordinado ao processo político. É o princípio que ordena o ato.
      Nesse sentido, por vezes é melhor para o Projeto o candidato ou mesmo o órgão partidário abrir mão de uma vantagem eleitoral momentânea, mas que não atenda aos princípios políticos dos conservadores, uma composição partidária por exemplo, do que ganhar uma eleição e comprometer aqueles princípios.
       Para o político, a obtenção da confiança do cidadão é tarefa ingente que envolve vários aspectos da conduta individual, mas que deve começar pelo repúdio explícito e consentido à esperteza perniciosa, a esperteza malandra tão exaltada no imaginário popular brasileiro e que invariavelmente conduz à corrupção. Esse procedimento é catastrófico no meio político, pois o eleitor, mais cedo ou mais tarde, percebe a nuance no caráter do político. E o condena sem perdão, diga-se, merecidamente.
       De outro ângulo, o país necessita de união, união que produza a força necessária para o desenvolvimento civilizacional da sociedade brasileira; precisa que os cidadãos e as lideranças procurem meios de pacificar o ambiente político conflitado. A mensagem nesse sentido deve ser uma baliza para os conservadores, apesar da dificuldade retórica para expor a ideia. Duas ferramentas de união dos povos, se bem esgrimidas, podem auxiliar o discurso:  patriotismo e o civismo. O civismo é ação; o patriotismo é sentimento. O Brasil está precisando de ambos.
       O PRTB vai para a campanha política das eleições de 2020 com a fronte levantada, com muita garra e muita fé no futuro.
       Tenho a convicção do êxito. Tenho a convicção de que gaúchos e gaúchas vão honrar o compromisso de fazer política com correção.
 
      BOA CAMPANHA A TODOS PENSE BRASIL
 Marco Dangui Pinheiro
Presidente PRTB/RS

Fala Cel. Marco Dangui Presidente PRTB/RS (Evento Todos Por Um Novo Rio Grande)
Notícia: Aliancistas se filiam no PRTB para concorrer em 2020 em Santo Ângelo e Região.

Opiniões
Face =   Nivio Braz 
Wats 
055981290028
nivio.nbb@gmail.com

Minha Posição por Nivio Braz. 
A maior disciplina é seguir a Democracia por Nívio Braz.
Mecanismo criminoso no Brasil por Nívio Braz. 
Mais uma armadilha para o Presidente por Nívio Braz 
Politica e Suas Vaidades por Nívio Braz 
A Coragem de Agir. Por Nívio Braz 
HERBICIDA ou FERTILIZANTE, o que aplicar primeiro, por Nívio Braz

Hospital Santo Ângelo Ministro Mandetta e Sanderson por Nivio Braz

Comentários no perfil

Mais publicações

PUBLICIDADE